Tiborna com raspa de laranja

Tiborna com raspa de laranja: o pão quente

A cozedura do pão ocorria, outrora, quinzenalmente. Os  trabalhos que lhe eram associados eram morosos e não permitiam a elaboração das refeições nos habituais horários; a família carecia de “matar o bicho” (saciar a fome)  enquanto aguardava pela cozedura dos célebres petiscos que acompanhavam o alimento rei.

A cozedura do pão ocorria, outrora, quinzenalmente. Os  trabalhos que lhe eram associados eram morosos e não permitiam a elaboração das refeições nos habituais horários; a família carecia de “matar o bicho” (saciar a fome)  enquanto aguardava pela cozedura dos célebres petiscos que acompanhavam o alimento rei.

Assim, o primeiro pão  a ser retirado tinha como destino a tiborna – acalmava a barriga dos que há muitas horas necessitavam de alimento e calava as lamúrias dos petizes.

A tiborna permitia o findar da labuta e uma boa cozedura dos assados, costas, peixe frito, marmelos, batatas doces…

A escassez e a pobreza, dos tempos idos, ditaram invenção à mesa

O AlentejoTurismo foi convidado, pelo Monte da Azinheira Grande,  em Ferreira do Alentejo, a assistir ao fabrico do pão – aqui, o pão segue o preceito dos modos do antigamente. Fomos surpreendidos com uma tiborna pouco conhecida: tiborna com raspa de laranja. Não estranhámos: sendo o Alentejo uma zona pobre,  a gastronomia alentejana evoluiu com base nos alimentos disponíveis em cada região e fruto da imaginação das suas gentes – a escassez e a pobreza, dos tempos idos, ditaram invenção à mesa.

Uma receita simples mas de sabor insólito

Tiborna – pão quente, acabado de cozer,  com azeite e açúcar.

Tiborna com raspa de laranja – pão quente (acabado de cozer(, açúcar e raspa de laranja.

Fonte: https://alentejoturismo.pt/

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ad Blocker Detected!

Refresh